fbpx

Notícias

‘O Natal Bento é a gente que faz’ tem 132 empresas

Campanha arrecada recursos para o Natal Bento, além de estimular as pessoas a compartilharem suas histórias de Natal com a #ONATALBENTODAGENTE

 

Usando máscara, fazendo ligação de vídeo, mandando presente por tele entrega ou deixando na porta de casa. O Natal de 2020 certamente será muito diferente de todos os demais. Foi pensando nisso que o Sindilojas Regional Bento lançou a campanha institucional ‘O Natal Bento é a gente que faz’, integrando a promoção do Natal Bento, realizado pela Prefeitura de Bento Gonçalves. A iniciativa tem duas grandes vertentes: a primeira que arrecadou recursos entre associados e a segunda que quer manter vivo o verdadeiro espírito natalino, incentivando as pessoas a compartilharem suas histórias com a #ONATALBENTODAGENTE.

 

Todos os anos, o Sindilojas Regional Bento participa do Natal Bento, atuando em diversas frentes, conforme a necessidade de cada período. Desta vez, a entidade entrou em contato com todos os associados para levantar recursos que serão disponibilizados para a programação natalina da cidade. As 132 empresas associadas que atenderam ao chamado contribuíram com cotas a partir de R$ 90. “Cruzamos o ano mudando atitudes, refletindo sobre comportamentos, enfrentando de frente novos cenários e tendo a certeza de que somos parte de um todo e que juntos podemos muito mais. Sempre participamos do Natal Bento e sempre iremos participar”, destaca o presidente do Sindilojas Regional Bento, Daniel Amadio, que aproveita para agradecer cada lojista que está junto nesta ação ajudando a iluminar a cidade, deixando-a mais atraente, com enfeites e apresentações alusivas à data.

 

Dentro deste pensamento, a campanha traz o espírito comunitário à tona. “A gente vai fazer do melhor jeito: o nosso. E este movimento, todos os anos, é feito por lojistas, comerciários e consumidores. Porque O Natal Bento é a gente que faz”, ressalta. A entidade estará divulgando as empresas em suas redes sociais, além de identificá-las com o selo da ação, que também estará disponibilizando um avatar para as pessoas que quiserem usar em seus perfis.

 

#ONATALBENTODAGENTE

Mas o Sindilojas também quer saber como as pessoas vão curtir este Natal. Para envolver a comunidade, incentivando as pessoas a compartilharem suas histórias numa corrente de resgate ao espírito natalino, o material gráfico vai conversar com a comunidade de um jeito diferente. Usando a #ONATALBENTODAGENTE, as pessoas poderão contar em suas redes como estão sendo os preparativos, o que vai ter de diferente, como vão driblar o momento para poder estar com quem amam. A ideia é contagiar as pessoas para que uma noite possa iluminar um ano inteiro.

 

EMPRESAS PARTICIPANTES

  1. DA CAMPO CALÇADOS

ACATÊ MODAS

AGROPET CASARÃO

ALIANÇA IMÓVEIS

ALMA PIENA

ALUMIVIDRO

ANDREIA MODAS

APOLO PISOS

ARMAZÉM DAS TINTAS

ARTCAR

ARTELANA

ARTETILICA

ASSIF

ATAQUE E DEFESA

ATITUDE ESPORTES

ATUALLE REVESTIMENTOS

AUDIOPARTS

AUTO ELÉTRICA REAL

BENTO AUTO PEÇAS

BERTAMONI MATERIAIS ELÉTRICOS

BERTOLTECH

BG FERRAMENTAS

BG MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

BOB’S BENTO GONÇALVES

BRAIDO ILUMINAÇÃO

BRECHÓ CARA DE NOVA

BUFFET DALLA COSTA

CAGIPA

CANTA MARIA

CARRARO VEÍCULOS

CASA SHOPPING MÓVEIS

CASAGRANDE GESSO

CASTTINI MÓVEIS PLANEJADOS

CIA DO MICRO

CIA DO SONO

CLÍNICA BRASIL

COLECCIONE

COMERCIAL JR

COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES MATTIELO

COMETA PAPÉIS

CONCEITOCOM BRASIL

CONFECÇÕES CAD’ORO

CONSTRUBENE

COUROS DO VALLEH

CRIATIVA GRAF

CRISMIOLO EMPÓRIO GOURMET

CRISTO REI MATERIAIS ELÉTRICOS

DAL CASTEL

DE TONI FERRAGENS

DESTAKE MODAS

DI GIACOMELLI

DICAS E MANIAS

DOLCE GUSTO

DON JUAN MODA HOMEM

ENEBÊ

ESCOLA SOL DO AMANHECER

FILTRARE

FLORICULTURA GAZZOLA

GLOBO MODA HOMEM

GOOD BRECHÓ

GRÁFICA CARTA

GTI RACING PARTS

GUIA-SE NEGÓCIOS PELA INTERNET

HOROS

HOS INFORMÁTICA

ICOMP COMPUTADORES

IDEIAS E PRESENTES

IMOBILIÁRIA FAGGION

IMOPUR

IMPÉRIO MODAS

INMATECH

INTIMITÁ

KNOW-HOW IDIOMAS

LIMPACTO

LIMPBENTO PRODUTOS PARA LIMPEZA

LOCADORA EXCLUSIVA

LOJA MODA MIX

LOUVRE

MAQUILAGÁS

MARJORIE EMAGRECIMENTO E ESTÉTICA

MAXXI4 IMÓVEIS

MECÂNICA UNIDIESEL

MEDICINALLES

MERCADÃO DOS ÓCULOS

MERCADO TONIETTO

METALÚRGICA BORTOLINI

MEU DESPACHANTE

MINOZZO COLCHÕES

MODERNA AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL

MORADA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

MÓVEIS MEJOLARO

MULTI AQUECIMENTO

MUNDO DO PRESENTE

NATAL FITNESS

O BOTICÁRIO

ODONTOCENTER ASSISTENCE

OPÇÃO PERSONAL GLASSES

ÓPTICA TREZE DE MAIO

ORNO HOME DECOR

ORTOPEDIA MEDICAL CENTER

ÓTICA DEBIANCHI MARECHAL FLORIANO

ÓTICA DEBIANCHI SALDANHA MARINHO

ÓTICA PLENA

ÓTICA VISUS

PADMA

PAPELARIA PRISMA

PENTE FINO BARBEARIA

PISOS E CIA

PORTA AZUL MODAS

PRÓ-COR TINTAS

PROJETARIUM

PROKASA

PUBLIC JEANS

PULSE ARQUITETURA

REAL ASSESSORIA EMPRESARIAL

REALIZE BENTO IMÓVEIS

RN MATERIAIS DE CONSTRUÇÕES E FERRAGENS

SEM LIMITES

SENSUALE COSMÉTICOS

SERRANOSSA

SICOOB UNICOOB MERIDIONAL

SONHO BABY

SUPERMERCADO APOLO

SUPERMERCADO MAXI COMPRA

URBSERRA

VACARI CONTABILIDADE

VIDRAÇARIA LÍDER

VILLA AUGUSTA DECORAÇÕES

VINHEDOS REFRIGERAÇÃO

VITASEG

VÍZIA ÓPTICA

WONS IMÓVEIS

45 ANOS – Sindilojas recebe Portaria de Louvor e Agradecimento

Homenagem feita pela Câmara de Vereadores na noite desta segunda-feira, 23, partiu do vereador Volnei Cristófoli

 

Os 45 anos do Sindilojas Regional Bento mais uma vez foram reverenciados. Desta vez, pela Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves com a entrega da Portaria de Louvor e Agradecimento, numa iniciativa que partiu do vereador Volnei Cristófoli. Culminando com a homenagem, a exposição ’45 anos do Sindilojas Regional Bento’, que começou no Salão Nobre da Prefeitura e passou pelas unidades do Sesc, Senac e agências do Sicredi da cidade, chegou ao Legislativo, onde permanecerá até o dia 30 de novembro.

 

A cerimônia contou com a presença do prefeito Guilherme Pasin, que mesmo de férias fez questão de prestigiar o evento. A pandemia e a necessidade de alinhamentos, reuniões e medidas no enfrentamento ao vírus, aproximaram ainda mais a entidade do Poder Público, fortalecendo a parceria. “O Sindilojas é um exemplo de força, efetividade e representatividade”, destacou Pasin.

 

O presidente do Sindilojas Regional Bento, Daniel Amadio, fez questão de relatar um pouco da história do Sindicato que em toda sua história sempre atuou na defesa dos interesses da coletividade. Ao agradecer o prefeito e o vereador, Amadio enalteceu o trabalho de seus antecessores, da equipe de colaboradores e associados. “Não se faz uma entidade sozinho. Cada um fez a sua parte e é por isso que hoje temos um Sindilojas forte e representativo”.

 

Depois da Câmara, a exposição seguirá pelas agências do Sicredi presentes nos 11 municípios que fazem parte da base territorial da entidade até chegar à sede da Fecomércio-RS, em Porto Alegre. Já em 2021 ela volta para o Sindilojas e de 9 a 11 de junho fechará o calendário no 36º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNSE).

 

Um pouco da história

Gerada por um grupo de amigos, também empresários do comércio, a entidade trouxe a tão desejada representatividade ao setor, além da independência para questões quanto a relação capital e trabalho. Nestor Ângelo Arioli (in memoriam), Gentil Theophilo Pompermayer, Gilberto Zandoná, Ildoíno Pauletto, Décio Ferrari, Plínio Mejolaro, Jovino Antônio Demari e Daniel Amadio formam o seleto grupo de presidentes que conduziram os 45 anos da entidade. Amadio, a frente da entidade desde 2014, reverencia e dá continuidade ao trabalho de seus antecessores na construção da imagem do sindicato que hoje atua em uma base territorial que abrange 11 municípios (Barão, Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Carlos Barbosa, Coronel Pilar, Garibaldi, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira, Santa Tereza, São Pedro da Serra e São Valentim do Sul).

 

Foto: Renata Oliveira / Conceitocom Brasil

Legenda: Daniel Amadio (C) com o prefeito Guilherme Pasin e o vereador Volnei Cristófoli

PIX – Vídeo da economista Patrícia Palermo da Fecomércio-RS

Você já utilizou o Pix? A novidade foi lançada no Brasil na última segunda-feira (16). Assista ao vídeo com a economista-chefe da Fecomércio-RS, Patrícia Palermo, sobre como funciona o novo meio de pagamento, seus benefícios para a população e para as empresas: https://bit.ly/3kNbunL. Quer saber mais? A Fecomércio-RS também explica sobre o tema na Cartilha sobre o Pix (http://fecomercio-rs.org.br/lp/pix/) e no podcast Faz a Conta (Spotify: https://bit.ly/pix_fecomerciors).

 

DANOS MORAIS GERADOS A PESSOA JURÍDICA POR VENDA DE PRODUTOS FALSIFICADOS PODEM SER PRESUMIDOS, DECIDE TERCEIRA TURMA

A comercialização de produtos falsificados afeta a identidade construída pelo titular da marca, resultando na mudança de público-alvo e desvirtuando as qualidades que o proprietário busca ver atreladas à sua imagem. Por isso, os danos extra patrimoniais gerados pela comercialização ilícita de produtos e serviços não dependem de prova para que possam ser compensados.

O entendimento foi fixado pela Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ao reformar acórdão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) que, apesar de ter reconhecido a existência de danos materiais em episódio de venda de produtos falsificados, afastou a condenação das vendedoras ao pagamento de danos morais por concluir que o uso indevido de uma marca não implicaria, necessariamente, dano extra patrimonial à pessoa jurídica titular desse direito. Para o TJSC, a violação à honra e à imagem deveria ser concretamente demonstrada pelo titular.

De acordo com o relator do recurso do proprietário da marca, ministro Paulo de Tarso Sanseverino, o entendimento tradicional do STJ é no sentido de que os danos morais experimentados pela pessoa jurídica – diferentemente daqueles sofridos pela pessoa física – não são presumidos, devendo ser comprovados para que haja a compensação.

“Todavia, nos casos em que há violação do direito de marca, notadamente naqueles em que há falsificação ou pirataria, o ato ilícito atinge a própria identidade do titular do direito de propriedade industrial”, explicou o ministro.

 

Reputação

Segundo Sanseverino, a diferenciação de produtos e serviços por meio das marcas permite ao consumidor diminuir custo e tempo de informação, pois, com base em suas experiências prévias de consumo, ele tem condições de identificar com mais facilidade o produto ou serviço que deseja adquirir. Por outro lado, explicou, o titular da marca pode investir na construção de uma associação entre a marca e as qualidades específicas do item oferecido, com o objetivo de manter sua clientela.

O relator também lembrou que, como previsto no artigo 130, inciso III, da Lei 9.279/1996, o titular da marca tem o direito de zelar pela sua integridade material e pela sua reputação. Além disso, nos termos do artigo 139 da mesma lei, o proprietário pode exercer um controle efetivo sobre as especificações, a natureza e qualidade dos produtos ou serviços, mesmo que tenha realizado contrato de licença para uso da marca.

“A falsificação, porém, configura uma ingerência ilícita de terceiros nessa identidade marcária, uma vez que ela retira do titular o controle sobre aquilo que está sendo comercializado sob o sinal protegido. O consumidor – ludibriado – passa a relacionar o signo distintivo com valores e qualidades diferentes daqueles aprovados pelo titular do direito de propriedade industrial, em usurpação de identidade causadora de inegável dano extra patrimonial”, disse o ministro.

 

Direitos de personalidade

Nesse sentido, Paulo de Tarso Sanseverino enfatizou que a violação aos direitos de personalidade também deve ser protegida no caso das empresas, por disposição expressa do artigo 52 do Código Civil, “razão pela qual os danos extrapatrimoniais, em casos como o presente, são presumidos diante da ocorrência do ilícito”.

Com o provimento do recurso especial, a Terceira Turma condenou a microempresa e a microempreendedora individual que comercializaram as peças falsificadas em pequenos estabelecimentos no interior de Santa Catarina, além do ressarcimento dos prejuízos materiais do titular da marca, ao pagamento de danos morais no valor de R$ 5 mil, cada.

O número deste processo não é divulgado em razão de segredo judicial.

Fonte: https://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/05102020-Danos-morais-gerados-a-pessoa-juridica-por-venda-de-produtos-falsificados-podem-ser-presumidos–decide.aspx

Legislativo reconhece 45 anos do Sindilojas

Portaria de Louvor e Agradecimento será entregue em sessão na segunda-feira (23)

 

O Sindilojas Regional Bento será homenageado pela Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves em sessão plenária na segunda-feira, 23 de novembro, às 19h. Na oportunidade, o presidente da entidade, Daniel Amadio, receberá a Portaria de Louvor e Agradecimento sugerida pelo vereador Volnei Cristofoli em razão dos 45 anos de trabalho voltado à classe varejista.

 

O aniversário foi no dia 24 de junho. Era para ter sido um dia cheio de comemorações, mas a pandemia da Covid-19 não permitiu. Durante o mês de setembro, com a flexibilização da quarentena, o Sindilojas inaugurou, no Salão Nobre da Prefeitura a Exposição Itinerante ’45 anos do Sindilojas Regional Bento’, que já percorreu a cidade passando pelo Sesc, Senac e agências do Sicredi de São Roque, Cidade Alta e Centro. Agora, celebrando esta homenagem, a instalação se prepara para ficar na Câmara de Vereadores de 23 a 30 de novembro.

 

“Receber esta homenagem da Câmara de Vereadores nos enche de orgulho. O Sindilojas é feito por pessoas. São elas que dão vida a um propósito coletivo. com elas que o varejo cresceu e se fortaleceu, construindo uma história que marcou empresas e pessoas. Compartilhamos este reconhecimento com todos”, comemora o presidente.

 

Depois da Câmara, a exposição seguirá pelas agências do Sicredi presentes nos 11 municípios que fazem parte da base territorial da entidade até chegar à sede da Fecomércio-RS, em Porto Alegre. Já em 2021 ela volta para o Sindilojas e de 9 a 11 de junho fechará o calendário no 36º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNSE).

 

Um pouco da história

Gerada por um grupo de amigos, também empresários do comércio, a entidade trouxe a tão desejada representatividade ao setor, além da independência para questões quanto a relação capital e trabalho. Nestor Ângelo Arioli (in memoriam), Gentil Theophilo Pompermayer, Gilberto Zandoná, Ildoíno Pauletto, Décio Ferrari, Plínio Mejolaro, Jovino Antônio Demari e Daniel Amadio formam o seleto grupo de presidentes que conduziram os 45 anos da entidade. Amadio, a frente da entidade desde 2014, reverencia e dá continuidade ao trabalho de seus antecessores na construção da imagem do sindicato que hoje atua em uma base territorial que abrange 11 municípios (Barão, Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Carlos Barbosa, Coronel Pilar, Garibaldi, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira, Santa Tereza, São Pedro da Serra e São Valentim do Sul).

WHATSAPP LANÇA BOTÃO DE COMPRAS – ENTENDA COMO FUNCIONA

Novidade vem para facilitar a exposição e o acesso a produtos dentro do aplicativo

POR Editor CM – 11 de novembro de 2020

 

Os usuários do WhatsApp Business já podem utilizar o botão de compras com os clientes. A novidade foi anunciada pelo aplicativo de mensagens instantâneas do Facebook como uma funcionalidade para “facilitar a exposição e o acesso a produtos” dentro da plataforma, que caminha para se tornar um ambiente favorável para vendas.

O “botão compras” tem como símbolo a vitrine de uma loja e aparece na parte superior da conversa, onde antes estava a opção de chamada de voz. Ao clicar no novo ícone, o usuário terá acesso ao catálogo de produtos e serviços cadastrado, podendo ver quais estão disponíveis e até iniciar uma conversa sobre determinado item de interesse com apenas um toque. O WhatsApp publicou um vídeo (em inglês) que ilustra como o usuário pode usar a função.

A novidade é muito bem-vinda no mercado brasileiro, já que o aplicativo de mensagens tem sido um canal importante para os varejistas. Uma pesquisa realizada pela Accenture em parceria com o Facebook mostrou que 83% dos usuários do aplicativo o utilizam em alguma parte da jornada de compras de produtos e serviços.

Com penetração alta entre os brasileiros – 99% usam com frequência e não pretendem mudar o hábito -, o WhatsApp tem se tornado cada vez mais versátil. Além do novo botão de compras, o aplicativo já teve atualizações como chatbots e teclados especiais para internet banking, trazendo soluções e facilitando o dia a dia de seus usuários.

Agora a expectativa é que o WhatsApp Pay, anunciado no início deste ano, seja autorizado pelo Banco Central. Com isso, será possível realizar transações financeiras pelo aplicativo. Ou seja, a conversa de compra com a empresa poderá ser iniciada e finalizada dentro do próprio WhatsApp.

Fonte: https://www.consumidormoderno.com.br/2020/11/11/whatsapp-lanca-botao-de-compras-entenda-como-funciona/

Os reflexos que interferem no 13º e nas férias dos comerciários

Sindilojas Regional Bento compartilha cartilha com associados, auxiliando empresas a compreender o cenário trabalhista em razão do Coronavírus

 

Desde março, quando o Brasil mergulhou numa situação adversa em razão da pandemia da Covid-19 muitas foram as mudanças em relação às rotinas de trabalho, negociações entre comerciantes e comerciários. Sem Convenção de Trabalho vigente, o Sindilojas Regional Bento, apoiado pela Fecomércio-RS, está compartilhando com seus associados uma cartilha com informações práticas e relevantes, especialmente sobre o 13º salário e as férias, considerando os reflexos da redução de salário e a suspensão do Contrato de Trabalho.

 

Elaborada pelo advogado Flávio Obino, a cartilha traz sete pontos importantes e esclarecedores. O primeiro deles diz respeito ao cálculo e pagamento do 13º. A legislação trabalhista estabelece que a gratificação natalina seja paga até o dia 20 de dezembro, tomando-se por base a remuneração devida pelo empregado no mês de dezembro. O adiantamento da metade da gratificação deve ser feita até o final de novembro. Agora, se o empregado estiver com a jornada de trabalho reduzida em 50% nos meses de novembro e dezembro, a interpretação do texto leva a conclusão de que o cálculo deve considerar o salário reduzido. Outro aspecto a ser considerado é que mesmo com o contrato suspenso em dezembro, o empregado tem o direito de receber o 13º salário devido ao seu vínculo empregatício ativo.

 

Por outro lado, se o empregado esteve com o contrato de trabalho suspenso em alguns meses de 2020, o pagamento do 13º será proporcional aos meses trabalhados durante o ano. Isto significa que se o empregado ficou com o contrato suspenso por três meses, receberá 9/12 (nove doze avos) do salário contratual de dezembro. No caso do empregado comissionado a Convenção Coletiva da categoria é que deve nortear o cálculo. Como ela não aconteceu, a regra msmo lógica não prevê situações excepcionais como a vivida este ano. Como os meses em que o trabalho foi inferior a 15 dias não entram na contagem do 13º, sendo que estes também devem ser excluídos para o cálculo da média das comissões. O divisor será o número de meses trabalhados e não 12. As comissões recebidas nos meses não contados também são excluídas da média.

 

A suspensão do contrato de trabalho também implica em suspensão da contagem do período aquisitivo de férias. Não é descontado, mas a contagem do tempo será suspensa. Se o empregado, por exemplo, contratado em 1º de janeiro de 2020, teve seu contrato suspenso por 60 dias, somente completará o período aquisitivo de férias ao final de fevereiro de 2021.

 

Para o presidente do Sindilojas Regional Bento, Daniel Amadio, o comércio ainda sofre as consequências da pandemia, e todas iniciativas que preservem empregos, reduzindo os gastos das operações são válidas. “Nossa expectativa é que este final de ano traga resultados melhores para os negócios”, destaca.

 

CARTILHA DÉCIMO TERCEIRO E FÉRIAS (Nov-2020)

Empresas podem reduzir salário e jornadas e suspender contratos

Decreto foi prorrogado pelo presidente Jair Bolsonaro por 60 dias

 

Para enfrentar o impacto econômico gerado pela pandemia da Covid-19, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, editou o Decreto 10.517, de 13 de outubro de 2020, prorrogando a redução de jornadas e salários por 60 dias, além de estender o prazo para o recebimento emergencial, renovado até o final do ano. Com isso, as empresas ganham mais fôlego para contornar os problemas e garantir a sobrevivência do negócio e dos empregos.

 

A prorrogação foi movida devido a permanência de medidas restritivas de isolamento social. A medida permite que empresas que estão em situação de vulnerabilidade possam continuar sobrevivendo, superando este período e, desta forma, preservando postos de trabalho num movimento de recuperação financeira. O decreto prorroga em mais 60 dias o período em que as empresas poderão reduzir o salário e a jornada de trabalho de seus funcionários, elevando para até 240 dias o prazo original previsto para celebração de acordos.

 

Para o presidente do Sindilojas Regional Bento, Daniel Amadio, está é uma medida importante por entender que a renda das famílias, devido a pandemia, reduziu e, com isso, restringiu o consumo no comércio. “Assim, as empresas ficam mais aliviadas no cumprimento da folha de pagamento, buscando manter os colaboradores, dando tempo para aguardar uma retomada da economia e dos empregos”, destaca.

 

O decreto também prorrogou o prazo para o recebimento do benefício emergencial, que o governo renovou até o final do ano.

Decreto 10.517